quinta-feira, 11 de março de 2010

Arrogância

" Não vais a lado nenhum na vida", disseram-me vezes sem conta e vezes sem conta pensei: "Onde deveria eu ir?'". Ambiciono somente o estatismo desafectado das flores. A vida é um corredor demasiado estreito. Movemo-nos entre a aspereza das silvas e a do arame farpado. Só a inércia nos impede de sangrar.

0 comentários: